29 de set de 2009

Essa tua cara feia, carrancuda, às vezes me dá medo e às vezes me intriga.
No que será que você tanto pensa?

28 de set de 2009

GOSTO PORQUE GOSTO

Gosto das pequenas coisas da vida.
Gosto do meu quarto, da minha cama.
Gosto das flores nessa época do ano (mesmo me dando alguma alergia)
Gosto do abraço, dos meus amigos vindo almoçar no domingo aqui em casa.
Gosto da sensação de voltar pra casa depois de um dia cheio de trabalho.
Gosto daquele cheiro familiar, daquele beijo de bom dia.
Gosto de dia de aniversário.
Gosto daquela mensagem recebida sem esperar.
Gosto de ver o sorriso das pessoas.
Gosto de ver fotos, relembrar, sonhar...

27 de set de 2009

Samba do Veloso

Ah, bem melhor seria
Poder viver em paz
Sem ter que sofrer
Sem ter que chorar
Sem ter que querer
Sem ter que se dar

Mas tem que sofrer
Mas tem que chorar
Mas tem que querer
Pra poder amar

Ah, mundo enganador
Ah, não quer mais dizer amor
Ah, não existe coisa mais triste que ter paz
E se arrepender, e se conformar
E se proteger de um amor a mais

O tempo de amor
É tempo de dor
O tempo de paz
Não faz nem desfaz

Ah, que não seja meu
O mundo onde o amor morreu





Vinícius de Moraes
Final de semana de leituras e estudos.
Ontem li "Eles não usam black-tie" (Guarnieri)
Hoje vou terminar "A hora da estrela" (Clarice Linspector)
Esse último me dá arrepios, é tão lindo que chega a doer.
Ja tinha ouvido falar que os melhores livros dela eram o primeiro ("Perto do coração selvagem") e o último, que seria 'A hora...', mas não imagina tanto.
Tchau, vou ler e já volto.

19 de set de 2009


No feriado de setembro eu fui visitar a minha mãe, que tinha feito uma cirurgia.
Passei 4 dias na casa dos meus pais, num feriado onde todos estavam indo na maré contrária, pra Capital (onde as coisas acontecem)
Então, sem muito o que fazer, fui mexer nas minhas coisas que ficam guardadas de um jeito inesplicávelmente socado no meu guarda-roupas. Achei várias coisas interessantes e todo um 'túnel do tempo' veio à tona.
Então chegou a vez dos cds. Nossa! Cds! Eu tinha! Remexi, escutei, cantei, ri...que diversão!
Trouxe alguns pra casa e essa semana passei ouvindo o cd que o Diogo fez pra mim (Ogo Ogo's Soundtrack) Tem tanta coisa boa. E é bem a carinha dele, bem indie.
Essa história de gravar música pras pessoas é mto legal. A primeira coletânea que eu ganhei, foi de uma pessoa que era muito especial. Era em fita tape ainda. Tenho até hj. As vezes eu penso em pegar as músicas e passar pra cd pra poder ouvir, depois esqueço...hehehe
Depois vieram outras ainda em tape depois já em cd.
Então assisti o filme High Fidelity e adorei quando vi que o cara gravava tapes pra dar pras pessoas (principalmente pras mulheres )
É legal quando as pessoas gravam o que gostam porque tu acaba lembrando delas mesmo.
Eu também ja fiz coletânea pra presentear. Não foi nada fácil. Tu fica pensando o que pôr, se a pessoa vai gostar, se ela vai parar pra ouvir, se a música A combina com a B que vem em seguida...sim, pq a sequência é importante!
Quer me dar um presente?
Fica a dica!

13 de set de 2009

A MÃO E O CORAÇÃO

Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Num golpe de ilusão haveria inversão
Ao invés de sangue então, escorreria traição

Na leveza da espada
Do ferro que cria marca
Da fronteira a ser cruzada
Do sangue vier água
Densa água a derramar

Desesperada tua mão
Rogaria o perdão
Pela sangria solidão
Que te pode causar

No remorso dessa mão
Que emancipada do corpo está
Confusa pelo cortar
Confusa pelo matar
Quando matar é morrer

Talvez não saberia
Que juntamente iria
Com o corpo morreria
Com o coração que um dia
Pulsante a fez viver

Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração
Respectiva morta mão
Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração
Respectiva morta mão

Desesperada tua mão
Rogaria o perdão
Pela sangria solidão
Que te pode causar

No remorso dessa mão
Que emancipada do corpo está
Confusa pelo cortar
Confusa pelo matar
Quando matar é morrer

Talvez não saberia
Que juntamente iria
Com o corpo morreria
Com o coração que um dia
Pulsante a fez viver

Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração
Respectiva morta mão
Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração
Respectiva morta mão

Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração
Respectiva morta mão
Se o ferro da tua mão
Atingir o coração
Não se renda a ilusão
Quando morto o coração








Quer ouvir? [Aerocirco - A Mão e o Coração]

12 de set de 2009

HIGH FIDELITY

What came first, the music or the misery?
People worry about kids playing with guns
Or watching violent videos that some sort of culture of violence will take them over.
Nobody worries about kids listening to thousands, literally thousands of songs about heartbreak, rejection, pain, misery and loss.

Did I listen to pop music because I was miserable?
Or was I miserable because I listened to pop music?